quarta-feira, 14 de julho de 2010

É aqui que eu estou!

É na minha essência que encontro as respostas para as perguntas que me fizeste fazer!
É na minha essência que me resguardo quando me levaste para tão longe de mim.
É no silêncio e na calma que reencontro o meu brilho e um caminho por onde continuar a caminhar.
É em mim que percebo que os pormenores que nos tornam verdadeiros, nunca mudam, nunca desaparecem. É neste reencontro de mim comigo, que compreendo que afinal eu sou só eu, com todas as minhas imperfeições, estranhezas, ideais, sonhos, fraquezas.

É aqui, neste egoísmo que encontro a calma e abraço de novo a postura que nunca me fez desistir.
É aqui, neste porto seguro, que sei o que sou, quanto valho e o que quero!
É aqui que entendo porque faço o que faço, porque digo o que digo e sinto o que sinto com a intensidade que sinto!
É aqui, neste sítio que nunca quiseste conhecer, nesta profundidade de estado, que percebo que ser eu não é fácil, mas sabe tão bem ganhar quando fui apenas eu! E é reconfortante perder, sabendo que dei tudo o que tinha sem olhar a limites.
É aqui que estou, se me quiseres encontrar! E é daqui que não saio, se me quiseres levar!
Não há arrependimento para o que se faz, não há mágoa no que se sente, quando se entrega o coração em cada minuto!

4 comentários:

Gil disse...

Leila, a tempos observo teu blog a espera de um novo poema. Gosto do teu estilo, e saiba que me identifiquei muito com o que escreveste agora. Percebo que é um RX da tua alma, uma pintura do teu momento. Ter essa visão de si mesma, é maravilhoso. Se perceber em qualidades e defeitos, e se entender, é uma raridade sem preço. Continue assim.Belo texto. Parabéns.

Leila Moura disse...

Obrigada Gil. Fico contente em saber que não escrevo em vão :D

Anónimo disse...

Care to display what theme your using....I love the web-site layout

Leila Moura disse...

it's a simple one =) thank you

Pesquisas