quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Se não voltas, pelo menos devolve-me!

Não é loucura, eu sei que já te tive um dia.
Não sei quando, onde e não sei porquê! Mas sei que estive nos teus braços, sei que por uns segundos fomos só nós dois e fizemos o mundo parar.
Sei que não és um devaneio de uma noite de insónia, um delírio febril de um estado de demência de desejo.
Sei que te toquei e que te senti.
Não me lembro de mais nada, a não ser de como foi.
Não sei o que fizeste, mas sei que me transporto inconsciente para um beijo teu, para um sabor que não mais voltarei a sentir.
Sei que estiveste comigo num universo paralelo. Num sítio onde pensei que ia encontrar-te sempre.
Agora sinto-me como que a enlouquecer. Não te vejo, não te sinto, não te encontro e questiono a tua existência. Nenhum sonho é tão real. Nenhuma fantasia se sente daquela forma.
Vejo-me num espelho e tu não estás lá, e o meu reflexo não existe. Não aquele reflexo que pensei ser eu quando estive contigo.
Se não voltas, pelo menos devolve-me!

7 comentários:

Anónimo disse...

Simplesmente lindo. O que escreves toca-me de tal forma...

O que escreves é parecido com o que estou a viver, deve ser por isso.
Parabéns.

Leila Moura disse...

Obrigada =)
É importante saber que não escrevo em vão. Afinal palavras nem sempre as leva o vento.

Anónimo disse...

o espelho sempre nos reflete.

Anónimo disse...

I be enduring interpret a only one of the articles on your website at this very moment, and I extremely like your tastefulness of blogging. I added it to my favorites entanglement stage roster and resolve be checking assist soon. Cheer repress into public notice my put as approvingly and leave to me know what you think. Thanks.

Anónimo disse...

Isto é o que sentes ou são apenas meras palavras? muito bonito....

Leila Moura disse...

Não são meras palavras :)

Leila Moura disse...

First of all thanks a lot for reading. Hope hearing from you soon, and you've just gave me the right boost for keeping writing it in english.

Pesquisas