terça-feira, 18 de novembro de 2008

breve...


E assim aquele que ela tanto deseja desaparece como fumo numa noite de nevoeiro...
Permanece imóvel, silencioso...
Abandonando-a, mas dando-lhe asas para que possa viajar deliciosamente pela loucura da sua imaginação...

1 comentário:

Marta disse...

Para não variar, espectacular como sempre em tudo o que escreves... Não tenho palavras até poruqe tu consegues invadir o interior de quem lê os textos... e isso para mim é muito bom!
Consigo rever-me em muitos aspectos e aprender com algumas frases...
Bjokas

Pesquisas